segunda-feira, 5 de março de 2018

O Masterchef Corporativo




Inspirada nos Programas Culinários na TV, a De Nadai Desenvolveu Aulas Por Vídeo e Quadruplicou o Número de Funcionários em Treinamento










Para alimentar funcionários de outras empresas, a De Nadai mantém 2.500 pessoas em 200 refeitórios, onde são preparadas 40 mil refeições diariamente. A qualidade dos pratos depende de mão de obra bem treinada. Até o final de 2016, a capacidade ficava por conta de um instrutor que visitava um restaurante por semana, além de atender a chamados feitos pelas unidades.



Nesse ritmo, a empresa só conseguia preparar as equipes de ¼ dos refeitórios e, outro problema detectado era o conhecimento, o qual era repassado apenas para os “chefs” e deixava de lado os demais profissionais. 

Entre julho e dezembro de 2016, a fornecedora de serviço formou 288 trabalhadores, registrando 720 horas de treinamento nesse período. “Muito pouco” – na avaliação da Gerente de RH, Luciane Lora. Então ela pensou em migrar as aulas presenciais para um programa de vídeo, onde conseguiria alcançar uma quantidade maior de pessoas.

A quantidade de programas de culinária transmitidos pela TV não deixava dúvidas de que seria possível capacitar as equipes dos restaurantes através dos vídeos. No início foram gravadas 40 aulas com 7 minutos cada, focando temas como segurança do trabalho, qualidade, manipulação dos ingredientes, preparação de alimentos, receitas e apresentação do bufê.

A De Nadai preferiu usar os próprios funcionários das cozinhas como “atores”, de forma a garantir proximidade com os demais trabalhadores e conferir maior realismo ao treinamento. “Os vídeos são mandatários e não se diferenciam conforme a atividade que o funcionário exerce, o que permite que qualquer um aprenda técnicas de culinária e possa pleitear, no futuro, uma vaga de chef” – diz a Gerente de RH, Luciane Lora.





“As pessoas têm liberdade para decidir o horário em que assistirão ao vídeo e, ao mesmo tempo, a plataforma possibilita aos gestores acompanhar e monitorar os acessos de suas equipes” – disse Luciane. Ao final de cada módulo, o empregado é avaliado e a área de operações mensura o conhecimento absorvido e capta oportunidades de treinamento. Até o final de 2017, a De Nadai capacitou 1.260 empregados, totalizando 5 horas por pessoa e, segundo a Gerente de RH, 100% dos alunos acertaram as questões da avaliação realizadas ao final de cada módulo. A informação passou a circular rapidamente por todos os níveis da organização, alcançando os funcionários onde quer que eles estejam.

“É certo que hoje, quando temos um processo de seleção e olhamos para dentro de casa, encontramos profissionais mais bem capacitados para assumir uma vaga”, disse Luciane, destacando que o e-learning trouxe benefícios tanto para os empregados quanto para as empresas atendidas pela De Nadai. “Para 2018, a meta é estender as vídeo-aulas para toda a companhia e, em função disso, já estão sendo produzidos 42 episódios para a segunda temporada” – Gerente de RH, Luciane Lora.