sábado, 28 de abril de 2018

Primeiros Passos Para Instalação de Uma Indústria



Saiba o Que é Um Fator de Localização. Conheça as Escolhas do Arranjo Físico Para a Instalação de um Centro de Distribuição







A escolha do local para as futuras instalações de um empreendimento é de vital importância para a organização. Em função disso, os empreendedores devem saber avaliar bem a conveniência de um local específico, considerando a proximidade dos mercados consumidores, dos fornecedores, os custos da mão-de-obra local e os custos dos transportes. Sendo assim, os tomadores de decisão devem desprezar alguns fatores que não atendam a pelo menos uma das duas condições a seguir:


·         O fator precisa ser sensível à localização; isto é, os tomadores de decisão não devem considerar fatores que não sejam afetados pela decisão de localização.
·         O fator precisa exercer um grande impacto sobre a habilidade da empresa em cumprir suas metas.

Os fatores de localização podem ser classificados em "principais" e "secundários". Os fatores principais são originados das prioridades competitivas da organização (tais como custo, qualidade, tempo e flexibilidade) e possuem forte impacto sobre as vendas e os custos.
Por outro lado, os fatores secundários também são importantes; porém, a administração pode atribuir-lhes menor importância se outros forem mais importantes. Dessa forma, pode-se dizer que existem seis (6) grupos de fatores que têm peso sobre as decisões de localização de uma indústria, tais como:
·         Proximidade dos mercados.
·         Qualidade de vida.
·         Proximidade de fornecedores e recursos.
·         Proximidade das instalações da matriz.
·         Serviços públicos, impostos e custo dos imóveis.
·         Clima de trabalho razoável.

O planejamento do arranjo físico para as instalações de uma futura empresa deve refletir as decisões sobre as prioridades competitivas, sobre o processo a ser utilizado e sobre a capacidade de uma organização em arranjos físicos reais de pessoas, equipamentos e espaços.



O objetivo principal desse planejamento consiste em permitir que os funcionários e os equipamentos operem com mais eficácia e, dessa forma, antes de se tomar qualquer decisão, os empreendedores devem formular quatro (4) questões:
·         Que centros o arranjo físico deve incluir?
·         Quanto espaço e capacidade cada centro necessita?
·         Como deve ser configurado o espaço de cada centro?
·         Onde cada centro deve ser localizado?

A localização de um centro industrial – por exemplo – possui duas (2) dimensões, a "localização relativa" – ou a colocação de um centro em relação a outros centros – e a "localização absoluta" – ou o espaço específico que o centro ocupa dentro das instalações.
As escolhas do arranjo físico podem ajudar consideravelmente a comunicação dos planos de produtos e das prioridades competitivas de uma organização, pois se um varejista – por exemplo – elevar a qualidade de suas mercadorias, o arranjo físico da loja deve transmitir mais exclusividade e luxo, em função do seu público-alvo. O arranjo físico possui muitas implicações práticas e estratégicas e, alterá-lo, poderá afetar a organização e o modo como ela atinge suas prioridades competitivas ao:
·         Facilitar o fluxo de materiais e informações.
·         Aumentar a utilização eficiente de mão-de-obra e equipamentos.
·         Aumentar a conveniência do cliente e as vendas (em uma loja varejista, por exemplo).
·         Reduzir os riscos para os trabalhadores.
·         Aumentar a "moral" dos funcionários.
·         Melhorar a comunicação.


Capacidade Produtiva



Após decidir que produtos ou serviços deverão ser ofertados, o empreendedor precisa planejar sua capacidade de produção e, sendo assim, ele deve tornar disponível a capacidade para atender a demanda atual e futura. Pois, caso contrário, a organização poderá perder oportunidade de crescimento – e lucro.
Os planos de capacidade são elaborados em dois níveis: os planos com capacidade em longo e em curto prazo. Os de longo prazo lidam com investimentos em novas instalações e equipamentos, podendo cobrir ao menos dois anos.
Já os planos de curto prazo, se concentram no tamanho da equipe de trabalho, no orçamento de horas extras, nos estoques e outros tipos de decisões.
Em longo prazo, o planejamento da capacidade produtiva é extremamente importante para o sucesso de uma indústria, uma vez que um excesso de capacidade é tão angustiante quanto à falta dela. E, ao optar por uma determinada estratégia de capacidade, os empreendedores devem considerar as seguintes questões:
·         Que proteção é necessária para lidar com a demanda variável e incerta?
·         Deve-se ampliar a capacidade, antes que exista a demanda?
·         Deve-se aguardar até que exista a demanda?
·         Deve-se esperar até que a demanda seja mais certa?

Diante dessas questões, faz-se necessário uma abordagem sistemática e o desenvolvimento de uma estratégia apropriada para cada situação.